Como ocorre o infarto do coração!
3 de maio de 2016
Ortodontia
9 de maio de 2016

Febre Reumática e o Coração!

 

A febre reumática é considerada uma complicação tardia de uma infecção por uma bactéria chamada de estreptococo. Esse tipo de infecção é muito comum, mas a doença ocorre apenas em indivíduos predispostos para tal complicação, isto é, de todas as pessoas que apresentam infecção de garganta cerca de 2,5 a 4% desenvolverão o quadro de febre reumática.

A idade mais comum de aparecimento é dos 7 aos 14 anos.

O quadro clínico clássico consiste em uma criança que teve um quadro de amigdalite ( dor de garganta, febre) e que cerca de 15 dias após a infecção, inicia com dores articulares acompanhadas de sinais de inflamação (inchaço, calor, vermelhidão local e incapacidade de utilizar a articulação pela dor) em geral em punhos, tornozelos e joelhos, aparecendo num padrão “migratório”, ou seja, a dor e os sinais de inflamação “pulam” de uma articulação para a outra. Ainda podem aparecer manifestações cardíacas como falta de ar, cansaço e sopro cardíaco, mas em geral o acometimento cardíaco se dá de forma pouco expressiva na fase inicial da doença, com crises de infecção de garganta repetidas, as válvulas do coração vão sendo prejudicadas cada vez mais.

Quando as válvulas cardíacas estão muito comprometidas, pode ser necessário realizar cirurgia cardíaca para trocar as válvulas danificadas por próteses valvulares.

A febre reumática é considerada uma doença auto-imune, ou seja, decorre de um distúrbio do sistema de defesa do organismo, onde este passa a atacar alguns tecidos específicos do corpo do próprio paciente, geralmente, tecido cartilaginoso, como as articulações e as válvulas cardíacas. As células de defesa pensando estar destruindo a bactéria, geram a doença.

Após confirmado o diagnóstico de febre reumática coloca-se o paciente em um esquema de prevenção da infecção pelo estreptococo, geralmente utilizando uma injeção de antibiótico (penicilina benzatina), a cada 3 a 4 semanas. Dessa forma se não houver infecção por esta bactéria, o sistema de defesa do organismo não terá a reação contra o próprio corpo e o processo fica interrompido.

No paciente com febre reumática o tratamento com a injeção de penicilina benzatina deve ser mantido até os 18 anos, porém quando a febre reumática acomete o coração, sendo chamada de cardite reumática, o tratamento pode se prolongar pela vida toda.

 

Dr. Leandro Giacomello – CRM/SC 9153

Residência Médica em Clínica Médica – Registro de Especialista nº 5452

Residência Médica em Cardiologia – Registro de Especialista nº 5725

Pós-graduado em Fisiologia do Exercício e Treinamento Desportivo

Especialista em Cardiologia pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

Mestrando em Ciências da Saúde – UNISUL